O Escritor Adão Zina, levou ao palco da casa de Cultura do Rangel Njinga Mbande, o recital de poema Tetembwa Uwami com o livro “O Sentimento na Escrita”, Numa noite em que varias vertentes da cultura nacional se juntaram, com destaque para poesia infantil.

Dois anos depois do lançamento do livro o “sentimento da escrita”, o escritor Adão Zina, juntou no recital de poesia “Tetembwa Uwami”, expressão kimbundu que em português significa “minha estrela”, no palco da casa de cultura do Rangel Njimga Mbande, teatro, musica, poesia e outras vertentes da cultura nacional.

A actividade que teve entrada livre contou com a presença de várias figuras da cultura, com destaque para os músicos Dodó Miranda, Melvi, e os poetas Wende Bocado, Ras Nguimba Ngola, Darleni Zina, Ismael Farinha, Fernanda Gonga e Luzineide Tomás, e um grupo de teatro.

Na ocasião o músico Dodó Miranda, fez saber que estes eventos fazem falta nas comunidades, uma vez que “com estas iniciativas os jovens ganham mais conhecimento e muito toque de espírito”, pedindo por outro lado ao executivo “que criem mais espaços de lazer e cultura”. Já a cantora Melvi, afirmou que a música carrega paz, união e incentiva os jovens ao pensamento positivo na “resolução dos problemas do país”.

O escritor Ras Nguimba Ngola, é de opinião que estes eventos que reúnem jovens “são importantes para engrandecer a cultura, e para ocupar os jovens no pensamento,  aconselhando  os pais a incentivarem os filhos a cultivarem o gosto pela  leitura”

A pequena poetisa de seis (6) anos de idade Wende Bocado, subiu ao palco e deixou todos admirados ao declamar em bom tom vários poemas, no final a estudante da 1ª classe, falou para as crianças deixando a seguinte mensagem “todas crianças podem ser o que quiserem desde que se esforcem, mais os pais devem incentivar o gosto pela leitura para que isto seja uma realidade”, frisou a menina e deixou o seguinte poema

“É bom ser criança, brincar a vida como balança, sentir em coisas simples a alegria, onde todavia nada existir, neste olhar meigo de esperança veja a sabedoria, testa a simplicidade de como é lindo ser criança”

No final da actividade, o escritor Adão Zina, fez um balança positivo, agradecendo a presença do público “ agradeço a todos aqui presente e estou muito feliz pela realização do recital de poesia Tetembwa Uwami” acrescentou  que os espaços como estes são muito importante para os munícipe, porque aqui “qualquer artista começa a marcar os primeiros passos na arte”.


O artista explicou que “Tetembwa Yami” é o nome que escolheu para este recital, como forma de agradecimento pelas conquistas que teve no mundo literário, após ter enfrentando inúmeras dificuldades para impor-se como escritor e para a publicação do livro de estreia. Esta foi  “uma electrizante noite de emoções poéticas”, combinando com músicas de textos que se encontram no interior do livro. dando a conhecer o livro a todos aqueles que nunca tiveram contacto com ele e com os textos que o compõem. Finalizou.

Por : Adão dos Santos

TU DI MONENU MUNGU DINA, TO MONANENE NLUMBO KYA KANKA Dionisio Gonçalves Casimiro “Carbono Casimiro”

O Carbono despede-se amanhã (22.11). Vai para uma celestial viagem. Talvez tenha regresso, talvez opte por preparar o terreno para nos acolher, em igual viagem. Em alguns deles, tive o privilégio de partilhá-los, numa estonteante cumplicidade.

Partiste como quem vai à sala ao lado para pegar um café. Em nossos corações, tua determinação é uma vela acesa todos os dias. Em volta dela nos aquecemos, para tentar enganar o frio das ilusões que (ainda) nos mantêm com os olhos postados no horizonte. Teu espírito conciliador, tua obediência, tua docilidade, a força do teu carácter… São notas que nos recusamos esquecer, ao fazer o parto da tua curta vida sob os acordes de um violão. As ruas continuam a mesma.  Ainda acreditamos que a qualquer instante voltarás.

Humildade e solidariedade vivem enlaçadas no coração dos grandes homens. Aqui vai a minha profunda gratidão… No dia 18 de Novembro do corrente ano (segunda-feira). O dia anoiteceu-nos cedo no seio da sociedade em geral e em especifico dos activistas, Rappers e amantes da Arte. Tinhas uns olhos de muita promessa…

Tu que partirás amanhã. Queres saber se o País pelo qual teus pais morreram, sobre o qual você lutou mudou? Não. O pão subiu de preço. O País continua em crise. O povo já quer ver, deixou de amar a cegueira e o activismo cresceu.

Saúda o José Patrocínio, o “Man Zé” e orem por nós, os próximos a partir. Sempre que a lembrança tropeça na forma das palavras que mastigamos juntos (activistas), entre perigos húmidos e sonhos que o tempo frustrou, há uma adaga afiada no ar, um mar de silêncios agudos toma os contornos do teu rosto, nosso eterno tropa… E as perguntas explodem como gritos desesperados numa noite de guerra: como pode a vida ser tão efémera? Como podes ter partido tão cedo? Como se o amanhã estivesse já a nossa espera na curva a seguir, e todo hoje não passasse de um mero ponto de exclamação no sumário da nossa existência!?  O Facebook ficou hoje recheado de imagens tuas, espiamos todas tuas fotos. Cansado do mundo, bebemos do teu olhar. A ver se através dele, Deus pode dar guarida a algumas das nossas perguntas. Mas cada vez mais, parece que toda dor tem a composição Química das derrotas! Por isso é que só o mar responde quando através da saudade tentamos esticar-nos ao comprido…

A saudade sangra-nos os sentidos, cada vez que se torna óbvio que jamais voltarás, e cada vez mais dispensado de ti, me é quase impossível, colocar adoçante no chá das minhas manhãs.

Lembro-me quando fomos aos confins da terra a uma manifestação em favor dos manos dos 15+2, até participar das vigílias, aceitamos dormir no chão em nome daquilo em que acreditamos e pelo qual estamos dispostos a morrer.

Casimiro partiu sem ver Angola Prometida

Paz a sua alma

Por: Leonardo Ngola

Opção pelos últimos    

Hoje há um dia mundial para tudo e para todos. Mas o Dia Mundial dos Pobres, criado há três anos, tem novidade, é actual, é provocador, merece ser celebrado. São muitos milhões as pessoas que vivem sem um mínimo de condições de dignidade. As estatísticas valem o que valem, mas são indicadores que nos chamam a atenção para o mundo que somos e construímos.

O papa Francisco, vindo de uma América Latina a ferro e fogo, tem uma especial sensibilidade a questões como a pobreza, a justiça, a paz e a ecologia. E tem ajudado a mundo a reflectir melhor e a tentar mudar. Há três anos criou o Dia Mundial dos Pobres e a Mensagem para este ano (publicada em dia de Santo António) apoia-se no salmo 9 que diz: ‘a esperança dos pobres jamais se frustrará’.

Escreve: ‘passam os séculos, mas permanece imutável a condição de ricos e pobres, como se a experiência da história não ensinasse nada’. Cita, de seguida, muitas formas novas de pobreza que massacram e matam. Alerta para a instabilidade social que as desigualdades gritantes provocam. Pede-nos que olhemos para a triste realidade do nosso mundo onde os pobres são cada vez mais pobres. Faz um apelo aos cristãos: ‘a opção pelos últimos, por aqueles que a sociedade descarta e lança fora, é uma escolha prioritária que os discípulos de Cristo são chamados a abraçar para não trair a credibilidade da Igreja e dar uma esperança concreta a tantos indefesos’. Quase no fim da Mensagem, o Papa apela ao compromisso: ‘os pobres precisam das nossas mãos para se reerguer, dos nossos corações para sentir de novo o calor do afecto, da nossa presença para superar a solidão. Precisam simplesmente de amor…’.

Roma, como todas, é uma cidade de contrastes. Incomoda passar junto à praça de S. Pedro depois das 22h, pois vemos nas colunatas, ou protegidos junto à Sala de Imprensa, à Livraria Ancora ou à Livraria Benedetto XVI, uma grande quantidade de pessoas sem abrigo. Porque passava por ali muitas vezes quando era Cardeal de Buenos Aires, o Papa Francisco já mandou distribuir refeições quentes, fazer salas de banhos a par de outras estruturas de apoio social. Durante a Semana Mundial dos Pobres, mandou montar um ‘hospital de campanha’ na Praça. Passei por lá várias vezes e vi a quantidade de pessoas que ali faziam fila para uma consulta, um exame, um tratamento, uma vacina da gripe… No ano passado, o Posto de Saúde atendeu nessa semana cerca de 2.000 pacientes, e foram feitas, grátis, mais de 3.500 consultas médicas. Na sexta feira, dia 15, o Papa visitou o Posto, bem como o novo Centro de Acolhimento do Palácio Migliori, a poucos metros da Praça de São Pedro, com capacidade para receber 50 pessoas, ao cuidado da comunidade de Santo Egídio.

A Basílica de S. Pedro encheu-se de pobres a 17 de novembro. O Papa Francisco, na sua homilia foi simples, claro e directo ao dizer que os pobres são o maior tesouro da Igreja. Pediu que se combate o medo e o alarmismo com a perseverança e o compromisso. E lembrou que é urgente falar a mesma língua de Jesus, o Amor gratuito. Concluiu: ‘A única coisa pela qual vale a pena viver é o Amor’.

Por isso, a miséria tem de ser combatida por todos.

Tony Neves

A Polícia Nacional (PN) deteve 120 pessoas numa operação que está no terreno para “desarmar marginais, sobretudo os que praticam crimes com recurso a arma de fogo”.

Esta operação da Polícia Nacional visa sobretudo quem se desloca de motorizada, mas não só, pois os automobilistas também estão na mira dos agentes, porque, segundo Pedro Miranda “Bazuca”, 2º Comandante Municipal de Luanda, “os marginais têm utilizado, como modus operandi, as viaturas ligeiras e as motorizadas para a prática de crimes, munidos de arma de fogo e branca”.

Segundo a PN, a operação foi lançada na sexta-feira, 15, e até segunda-feira, 18, 120 pessoas foram detidas, tendo sido apreendidas 578 motorizadas, das quais 110 ilegais, 25 armas brancas do tipo catana e faca. Os infractores foram todos encaminhados à 2ª esquadra.

De acordo com Pedro Miranda “Bazuca”, 2º Comandante Municipal de Luanda o objectivo da operação é estender-se ao longo do território do município de Luanda.

“Não daremos tréguas aos marginais, estamos a proceder à revista a esses meios rolantes porque a maior parte dos assaltos são cometidos por indivíduos que circulam em motorizada ou em viaturas ligeiras”, disse Pedro Miranda Bazuca, acrescentando que todos os veículos serão alvo da abordagem da Polícia Nacional.

“As actividades de prevenção e combate à criminalidade no centro e fora da cidade vão continuar até desarmar os marginais, sobretudo os que praticam crimes com recurso a arma de fogo”, garantiu o oficial.

Pedro Miranda pediu calma aos cidadãos porque “a Polícia Nacional tudo está a fazer para garantir a ordem e a tranquilidade”.

“Os cidadãos podem estar tranquilos pois tudo estamos a fazer para garantir e manter a ordem e a tranquilidade públicas. Não iremos dormir, se o bandido madrugar”, garantiu.

Fonte: Club k / NJ

A dívida pública do Ministério do Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Inovação para com os docentes, acumulada ao longo de 10 anos, está avaliada em 2, 2 mil milhões kwanzas.

A referida dívida começará a ser paga entre Janeiro ou Fevereiro de 2020, estando actualmente a decorrer os procedimentos administrativos para a inserção do valor no orçamento de 2020.

A informação foi prestada, nesta terça-feira, à Angop, pelo director Nacional dos Recursos Humanos do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Alfredo Gabriel Buza, realçando que uma equipa técnica percorreu todas as instituições para, diante de documentos e das normas, apurar o valor da dívida, anteriormente apresentado num montante de mais de três mil milhões de kwanzas.

Disse que quando se fez o levantamento da dívida havia um conflito entre o valor apresentado dos docentes, dos funcionários e a tutela da época.

Alfredo Buza referiu que foi verificado em alguns casos funcionários que beneficiaram, durante muito tempo, de subsídios superiores a 30 por cento do salário de base, contrariando as disposições legais.

Por outro lado, anunciou que continua a decorrer o processo de preenchimento de vagas ao subsistema de ensino superior, estando actualmente preenchidas 66,50 por cento.

Das mil e 223 vagas disponíveis, 814 já foram preenchidas, sendo 510 da carreira docente do ensino superior, cinco de investigação científico e 299 no regime geral.

O concurso público no ensino superior, disse Alfredo Buzo, é realizado pelas instituições escolares, cabendo apenas ao ministério o acompanhamento e supervisão.

“ A expectativa é que nos próximos dias continue a chegar informações sobre o preenchimento das vagas, apesar de tudo levar a crê que muitas não serão ocupadas, principalmente as de professores auxiliares, tendo em conta que o requisito para o acesso é o doutoramento”, realçou.

As vagas do regime geral são as que têm recebido maior número de concorrentes.

Segundo o responsável, o sistema precisa de quase três mil docentes para atender as necessidades reais das instituições do ensino superior públicas.

Alfredo Buza falou ainda da actualização de categorias do provimento administrativo excepcional, um processo que atingiu 1.050 quadros, 115 novos catedráticos, 155 associados, 441 auxiliares e 339 assistentes.

O país conta, actualmente, com menos de três mil docentes a leccionar em tempo integral, para um universo de 79 instituições de ensino superior, das quais 24 públicas e 55 privadas.

Fonte: Angop

A Ministra da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, afirmou em Paris (França), que se está a trabalhar no processo de fundamentação do dossier Cuito Cuanavale, para, posteriormente, ser remetido a UNESCO, no âmbito da candidatura a património cultural da humanidade.

De acordo com a Ministra, que falava à margem da reunião com a UNESCO para o balanço da 1.ª edição da Bienal de Luanda – Fórum Pan-Africano para a Cultura de Paz, por se tratar de uma das prioridades do sector, os especialistas estão a trabalhar no terreno, para a recolha de mais dados a serem incluídos no processo.

A candidatura do Cuito Cuanavale a Património da Humanidade conta com o apoio dos países da África Austral, pelo seu impacto na abolição do apartheid na África do Sul e para a Independência Nacional da Namíbia.

Relativamente a reunião com o director geral adjunto da UNESCO, Firmin Edouard Makoto,  Maria da Piedade de Jesus avançou que serviu para se fazer um balanço dos resultados da Bienal de Luanda e o alinhamento de algumas acções para a segunda edição do evento.

Por seu turno, o director geral adjunto da UNESCO, Firmin Edouard Makoto, garantiu a disponibilidade da organização apoiar os projectos angolanos.

Firmin Edouard Makoto adiantou, em relação a Bienal de Luanda, a intenção de se fazer melhor na segunda edição, destacando, por esta razão, a necessidade de se começar a trabalhar o mais cedo possível.

Historial do Memorial do Cuito Cuanavale

O memorial tem a forma de uma pirâmide, que simboliza a resistência e bravura dos combatentes desta batalha, e uma estátua. Tem  igualmente dois espelhos de água que retratam os rios Cuito e Cuanavale. A pirâmide está sustentada por três pilares que simbolizam os três ramos das Forças Armadas Angolanas (FAA).

No terraço do monumento, está colocada uma peça em vidro, onde poderão ser depositadas flores em homenagem aos combatentes tombados. No seu interior tem um feixe luminoso, que significa a força demonstrada pelas tropas na vitória sobre os sul-africanos.

Estão também integradas infra-estruturas sociais em várias fases, como a construção de um centro de conferências, uma biblioteca e um museu, onde estão expostos os espólios desta batalha.

O centro de conferência de nível internacional, erguido junto ao monumento, tem duas salas para congressos, uma área administrativa e um parque automóvel. Numa outra fase, será erguida uma vila turística, com 120 apartamentos, uma piscina, dois restaurantes, centros sociais e comerciais, entre outras benfeitorias, para albergar as pessoas que pretenderem visitar o local.

O projecto do Governo central inclui ainda uma outra etapa, dedicada à construção de 12 residências protocolares para as diversas individualidades que se deslocarão ao município.

A Batalha de Cuito Cuanavale foi o ponto de viragem decisivo numa guerra que se arrastava há longos anos e na qual o jovem Estado angolano teve de sofrer as pressões e ameaças de grandes potências e a agressão directa de forças militares que elas financiavam, apoiavam e armavam.

A batalha aconteceu em 23 de Março de 1988, altura em que as ex-Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), em parceira com efectivos militares de Cuba, impuseram-se ao exército do antigo regime do apartheid sul-africano, que invadia Angola a partir desta região sudeste do país.

fonte: Angop

Resultado de imagem para Shalina

O Prémio SYTA está inserido num vasto grupo de actividades desenvolvidas pela empresa farmacêutica SHALINA HEALTHCARE, líder de mercado e que trabalha em Angola, através da empresa AFRICA PHARMACY LDA, há mais de 17 anos.

O prémio SYTA tem como objectivo incentivar e fornecer uma plataforma para que, todo o farmacêutico Finalista que brevemente vão iniciar a sua actividade profissional possa mostrar o seu talento num fórum nacional. Esta actividade é destinada aos “Farmacêuticos Finalistas”, e foram realizadas em três (3) Instituições de Ensino Superior que representam a excelência em Angola.

A ISCISA – UAN (Luanda) ISP Jean Piaget (Benguela) Universidade Jean Piaget (Luanda) serão representados na final do prémio SYTA com três candidatos, que estão na final do dia 5 cinco de Dezembro.

A grande final do prémio SYTA terá lugar no dia 5 de Dezembro na Universidade Jean Piaget (Luanda), com os três (3) vencedores de cada Instituto,

Segundo Tiago Rico, coordenador da actividade o júri da final será composto por entidades das universidades finalista, representante da OFA e do Ministério da Saúde.

O prémio SYTA Tem uma componente didáctica através de uma formação científica e outra de competição saudável entre os vários finalistas.

por: Adão dos Santos

O Rapper e activista Carbono Casimiro faleceu na tarde desta segunda-feira (18 de Nov.) na Clínica Girassol, em Luanda, onde esteve internado com problemas na medula.

Resultado de imagem para Rapper CArbono

Segundo uma fonte próxima, o Activista teve uma recaída na semana passada, tendo sido levado de emergência para a Clínica Girassol, onde veio a falecer nesta segunda-feira.

A fonte familiar disse que aquando da recaída, questionaram a equipa médica sobre a solução para salvar a vida do rapper, mas o médico em serviço respondeu que nada podiam fazer, e a única solução era a evacuação imediata para o exterior.

Na sequência, lançou-se uma campanha de solidariedade que visava a recolha de um montante de 100.000.000 kwanzas, um avião-ambulância para África do Sul ou Portugal e  simplificação do processo de visto,  entre outras.

Dionísio Gonçalves Casimiro, conhecido como Carbono Casimiro, no Rap e no activismo cívico, foi detido em 2016 por fazer parte de um grupo de jovens activistas, num caso que ficou conhecido como os 15+2.

Resultado de imagem para mototaxista em luanda

Mais de 15 moto-taxistas compareceram esta manha a redacção do jornal Apostolado, a reclamar o excesso de autoridade por parte da Polícia Nacional, na apreensão de motorizadas, considerando “mau Trabalho” de alguns agentes da Polícia Nacional.

Filipe Caley, um dos interlocutor, disse que, os agentes da polícia estão apreender as motorizadas sem explicação alguma, e num Semblante triste e de revolta acrescenta que “os moto-taxistas devem ter apoio e não medo da Polícia, com estas formas de trabalhar é complicado, como podemos confiar?” Questiona.

Por outro lado Filipe Caley acrescenta que, “já me receberão a moto pelos agentes da policia e apenas me pedirão para voltar depois ou outro dia”, ficando sem trabalho para puder alimentar a família, o jovem diz mais, então prendem a moto e deixam os documentos, não explicam as causas da apreensão. Se não cometi fracção nenhuma quero entender o porquê destas apreensões, se estão numa campanha porque é que não divulgaram nas rádios ou televisão?”“. Reclama.   

Já Joaquim Rosário, considera ser um exagero por parte dos agentes da Polícia Nacional, destacado no são Paulo, não compreendendo a razão do serviço prestado pela polícia.

“eu presto serviço a pessoas, assim como em empresas que me dão a responsabilidade de fazer entrega de documentos a instituições, agora estou com a motorizada apreendida, acabando assim de ser penalizado e colocar em risco os compromissos que tenho, pela acção da Polícia, que simplesmente prende e não dão satisfação”. Lamenta e questiona “depois de me darem de volta a motorizada e um agente da Polícia me Interpelar na rua foge ou devo parar, visto que a nossa Polícia apenas está apreender sem dar qualquer argumento”.

por: Tiago Figueira

As eleições no Atlético Petróleos de Luanda(APL) para quadriénio 2020/2024 realizam-se a 8 de Junho, decisão saída da Assembleia Geral do clube do eixo – viário.

A informação avançada pelo presidente de direcção Tomás Faria, no final da Assembleia Geral Ordinária onde realçou que o referido assunto mereceu a apreciação e o consenso dos sócios que participaram da magna assembleia.

Tomás Faria informou que ainda não tomou uma decisão sobre a possível recandidatura, mas que está preocupado com a actual situação do clube com particular realce para a fase de grupos da Liga dos Clubes de futebol, a Ball League em basquetebol sénior masculino.

O Presidente em fim de mandato, garantiu que a sua provável continuidade poderá ser confirmada aos sócios a 21 de Dezembro, durante a Assembleia Geral Extraordinária, que ira analisar o plano desportivo e orçamento do exercício económico 2019/2020.

O jurista e sócio do clube, Carlos Kavukila vai presidir a Comissão eleitoral, Arlindo Ferreira Antigo secretario da mesa da assembleia e o também Jurista Ivan Fernandes, coordenador.

Ficou acordado que a Comissão deverá entregar até Março de 2020 o Regulamento eleitoral.

Fundado a 14 de Janeiro de 1980, o conjunto movimenta o futebol, andebol, atletismo, hóquei em patins, basquetebol, ciclismo, ginástica, karaté, vela e voleibol.

O Petro de Luanda já foi presidido por António Mangueira, Botelho de Vasconcelos, Silva Neto, Paulo Gouveia Júnior, Cardoso Pereira e Mateus de Brito, este último falecido a meio do seu mandato, tendo sido substituído por Tomás Faria (2014).

Fonte: Angop

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria