O Grupo musical D´Coro é o grande vencedor do Festival Inter Escolar de música, que decorreu no zango três, com a música intitulada Dalila.

Para levar o prémio em casa, o Grupo D´Coro deixou para trás o Grupo Star Boys, Three Low, Los Manos Calientes, CM e Chatinho da Link.  

O Festival Inter Escolar de Música é um festival destinado aos estudantes do segundo ciclo e, que tem o desejo de ser músico, outro sim, é pelo facto de ter gravado e  não ter oportunidade para promover as mesmas.

 Vale dizer que este foi Iº edição do Festival Inter-escolar de Musica, que é uma iniciativa da Agência Realizadora de Eventos Culturais e a Salão de festa Palácio.

Por: Tiago Figueira

Cerca de 30 deficientes físicos em situação vulnerável da comuna do Samba Lucala, município de Samba Cajú beneficiaram terça-feira de meios de locomoção doados pelo Gabinete Provincial da Acção Social e Igualdade do Género do Cuanza Norte.

Resultado de imagem para deficientes fisicos angola

A actividade, inserida nas comemorações do 3 de Dezembro (Dia Internacional da Pessoa Portadora de Deficiência), abarcou a entrega de cadeiras de roda, canadianas e guias para cegos.

Na ocasião, a directora do Gabinete Provincial da Acção Social, Família e Igualdade do Género do Cuanza Norte, Victória Braga, disse que a instituição está a cadastrar e a distribuir meios de locomoção às pessoas portadoras de deficiência a nível da província.

Precisou que a inclusão social da pessoa com deficiência deve contar com o esforço de toda sociedade, tendo repudiado as atitudes discriminatórias e de exclusão da referida franja da sociedade, sobretudo por parte de empresas.

Dados da instituição indicam que a província controla duas mil e 100 pessoas com deficiências físicas, motoras e mental que beneficiam do apoio regular do governo, sobretudo em bens alimentares, meios de reabilitação física e de locomoção.

Com uma extensão territorial de mil 388 quilómetros quadrados e uma população estimada em sete mil habitantes, dos quais 60 com deficiências diversas, a comuna de Samba Lucala dista a cerca de 50 quilómetros da sede municipal de Samba Cajú.

Decorrido sob o lema “A inclusão social da pessoa com deficiência é um compromisso de todos os actores da sociedade”, o dia  internacional da pessoa com deficiência foi instituído pelas Nações Unidas no ano de 1992.

Dados do Censo de 2014, estimam que 2,5 por cento da população angolana, correspondente a 656.258 indivíduos são pessoas portadoras de deficiências de vária índole.

Fonte: Angop

A Proposta de Lei Orgânica sobre as Eleições Autárquicas vai à votação final global na 3ª Reunião Plenária Ordinária da Assembleia Nacional, agendada para dia 19 deste mês.

Resultado de imagem para assembleia nacional de angola

A informação foi avançada esta terça-feira, em Luanda, pelo porta-voz do Parlamento, Raúl Lima, no final da conferência de líderes parlamentares, que definiu agenda da reunião plenária para o próximo dia 19.

A Proposta de Lei visa definir as regras estruturantes relativas à eleição dos órgãos executivos e deliberativos das autarquias e garantir o efectivo respeito ao princípio da autonomia local e de um Estado democrático e de direito.

O pacote eleitoral autárquico comporta dez diplomas, quatro dos quais já foram aprovados na generalidade pela Assembleia Nacional.

A deputada do grupo parlamentar da UNITA, Navita Ngolo, disse esperar que a Assembleia Nacional faça a sua parte para que as eleições autárquicas no país se realizem na data prevista.

Notou que, a fazer fé nas declarações recentes do Titular do Poder Executivo, que tudo depende da Assembleia Nacional, é uma oportunidade para os legisladores tratarem com celeridade o pacote legislativo das autarquias, desde às eleições, finanças, taxas autárquicas, entre outros.

Defendeu, também, a revisão da actual estrutura da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), antes da realização das eleições autárquicas, bem como a questão do financiamento dos candidatos a autarca, “para não correr o risco de os candidatos do partido no poder terem vantagem em relação aos outros”.

Segundo a deputada, a implementação das autarquias é um contributo ao desenvolvimento da democracia, que deve ser financiada pelos Estados que queiram que esse pressuposto avance.

Em relação à Proposta de Lei do Orçamento Geral do Estado (OGE) 2020, que vai à votação final global, na reunião plenária de 19 de Dezembro, considerou “um orçamento cheio de incertezas”.

Por outro lado, Benedito Daniel, representante do PRS, disse que apesar de haver um atraso na conclusão do pacote autárquico pela casa das leis, está convicto que as eleições autárquicas se realizem mesmo em 2020.  

“O PRS não quer que a responsabilidade do atraso das eleições autárquicas seja atribuída à Assembleia Nacional, esta deve empenhar-se para que as leis sejam aprovadas, em tempo oportuno”, observou.

Por seu turno, o líder da bancada parlamentar da CASA-CE, Alexandre Sebastião André, disse haver pouca vontade política para a realização das eleições autárquicas em 2020.

“Se não houvesse essa suspeição, o Programa de Intervenção Integrada nos Municípios (PIIM) não seria feito de forma paralela à agenda já assumida pela nação, das autarquias”, observou.

Oposição tem ansiedade de governar

Em resposta, o líder do grupo parlamentar do MPLA, Américo Cuononoca, aclarou que a implementação das autarquias é um imperativo constitucional e, ao mesmo tempo, uma promessa do MPLA, que consta no seu programa de governação sufragado nas eleições de 2017.

O deputado informou que o Presidente da República vai indicar a data para a realização das primeiras eleições autárquicas no país, após a conclusão do pacote legislativo autárquico.

“O pacote autárquico é pesado e com uma complexidade elevada”, disse o político, para quem os deputados do MPLA, 150 no total, são os que mais se aplicam não só para tratar de questões autárquicas, mas sim de toda a legislação que entra na Casa das Leis.

Na sua óptica, a oposição só tem apenas ansiedade e expectativa de governar.” Quer, a todo custo, uma parte do território sobre sua custódia. Para não errarmos, tendo em conta a experiência de outros países, toda a legislação tem de ser muito bem elaborada”.

Em relação às incertezas que a UNITA aponta no OGE para o exercício económico de 2020, Américo Cuononoca  lembrou que, desde 1992, o maior partido da oposição nunca aprovou um orçamento, mas exige que se faça boa governação.

“Com ou sem oposição, no dia 12 vamos aprovar este principal instrumento de gestão no país para que os projectos de desenvolvimento se concretizem”, concluiu.

Fonte: Angop

A Paróquia de Santo André foi erigida por Sua Eminência Dom Alexandre do Nascimento, então Arcebispo de Luanda pelo Decreto Nº 2/99 aos 27 de Maio de 1999, e logo depois foi confiada aos Missionários Oblatos de Maria Imaculada.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A festa dos 20 anos de existência da comunidade paroquial de santo André começou com uma novena e culminou com admissão dos sacramentos dos baptismo e matrimonio a 12 casais numa missa presidida pelo pároco local padre Cristiano, e uma tarde recreativa que decorreu no centro sede da paroquia no primeiro domingo do advento.

Aos falar ao jornal O Apostolado, o responsável da paroquia, padre Cristiano agradeceu a colaboração de todos, na construção de uma paroquia nova uma, sendo que a existente há 20 anos foi demolida para do lugar a uma nova construção já em andamento “estamos a construir uma igreja com mais condições para meditação da palavra do senhor, vamos também construir a casa dos padres e as salas de catequese”.

Em relação a festa do padroeiro da paroquia, o  sacerdote afirmou que foram realizado baptismos no dia 30 de Novembro, e no dia 01 de Dezembro 12 casais receberam o sacramento do matrimonio “estes casais receberam este sacramento de forma comunitária, porque muitos cristãos condicionam o sacramento do matrimonio nos bens e na festa, uma atitude reprovada pelo sacerdote dos Oblato de Maria imaculada.

Para os recém-casados de santo André o casamento em comunidade ou comunitário é uma bênção de Deus e uma vitoria para a comunidade “estamos feliz e muito agradecido por este momento” referiram os casados. Já alguns padrinhos garantem que darão o seu melhor na tomada de decisões dos jovens e dos casados “vamos estar presente em todos os momentos destes casais para que eles não caiam no pecado e na vida do mundo, deixando o evangelho de Cristo”.

A festa da paroquia decorreu até ao final de domingo, com a realização de uma tarde recreativa, realizado pela comissão pastoral da juventude, em que foram apresentados peças de teatro, dança, poesia, festival da canção e outras actividades.

A paroquia de santo André, Hoje limita-se a Norte com a estrada da SUCANOR, que passa pela TECNO-CARRO, a Paróquia de Nossa Senhora de Assunção; a Sul com a estrada do NGUANHÃ, a partir da primeira ponte da estrada de Cacuaco depois da rotunda e a Paróquia de Santo António; a Leste com a antiga estrada do Cacuaco, São José de Nazaré, desde o cruzamento com a Estrada do Nguanhã até à estrada que passa pela TECNO-CARRO; a Oeste com o Mar.

Ao serviço desta, estão os missionários Oblatos de Maria Imaculada:
Padres Christian Malengila (omi), poroco. Conta com uma congregação feminina, as irmãs ICAS. 

Os diversos grupos apostólicos e comissões estão distribuídos em três centros: Santo André-sede paroquial, com quatorze (14) comunidades de base; São Pedro junto da fortaleza, com doze (12) comunidades de base e Santo Eugénio no Bairro Ndalamulemba o vulgo bairro Uije, com seis (6) comunidades de base.

Por: Adão Santos

A campanha sob-lema, meu resíduo, minha responsabilidade, foi realizado no ultimo sábado (30/11) na praia da Mabunda numa iniciativa da União Europeia em parceria com a associação não Governamental Nação Verde.

Estima-se que quase todos os anos, milhões de toneladas de lixo acabam no oceano deixando os peixes e outros animais marinhos em perigo, razão pelo qual. A União Europeia, Associação Nação Verde e a Administração do Distrito da Samba, realizaram uma campanha de limpeza e sensibilização aos moradores e vendedores da praia da Mabunda, em Luanda.

Na ocasião o embaixador da União Europeia em Angola Tomás Uruchi, fez saber que a iniciativa visa sensibilizar as pessoas a proteger o meio ambiente “pretendemos que esta iniciativa venha a ser feita em todos os meses para ajudar os animais marinhos e os moradores próximos à praia”.

Quase 1000 pessoas participarão da iniciativa e da parceria pontual para o desenvolvimento da acção que teve como objectivo ajudar o cidadão a ter um comportamento adequado sobre a preservação da orla marítima e dar um contributo directo na vida e saúde do cidadão.  

A ONG Nação verde é uma organização sem fins lucrativo, fundado por Nuno Cruz actual presidente da associação, aquele responsável fez saber que a iniciativa realizada em 80 países, visa preservar a orla marítima angolana.

Nuno acredita que os resíduos que depositados no mar, põe em perigo os animais marinhos, lembrando que “todo resíduo que vai parar no mar é da responsabilidade dos cidadãos” O fundador e Presidente da associação nação verde afirmou também que “não se pode ignora o facto de que estes resíduos constituírem perigo para biodiversidade marinha”.

Já a Ministra do Ambiente Paula Francisco coelho, garantiu que para se valorizar o plástico e melhorar a imagem da praia da Mabunda “o cidadão deve ter uma boa conduta”, precisando saber o local certo para depositar o lixo, a titular da pasta do ambiente, visitou a praia da Mabunda e a praça com o mesmo nome, na companhia do Administrador do distrito da Samba Hélder Manuel, e da sua comitiva. 

Entretanto o governador provincial de Luanda Sérgio Luther Rescova, pediu maior engajamento da comunidade na preservação do meio, mais lembrou que “mais do que limpar melhor é sensibilizar a comunidade na preservação do meio e da orla marítima”.

A reunião que teve como objectivo iniciar o processo de reflexão,  preparação da estruturação da organização politica, que vai culminar com a realização do primeiro congresso, sem data marcada.

Mais de 750 delegados provenientes das 18 províncias do país do Partido de Renascimento Angolano – Juntos por Angola (PRA-JA) reuniram-se na última sexta-feira, 29 Novembro, em Luanda, onde foram debatidos vários assuntos entre os quais: Apresentação e discussão sobre os objectivos e formato do congresso, assim como o balanço do processo de legalização, questões institucionais, estratégia de promoção da imagem e marketing, objectivos e formato do congresso, o papel da juventude na edificação do PRA-JA e a fiscalização e avaliação do desempenho do governo, dominaram o encontro.

Na sua intervenção o coordenador da Comissão Instaladora daquele aparelho Politico, Abel Chivukuvuku, mostrou-se optimista com a resposta do Tribunal Constitucional (TC), afirmando “que foram cumpridas de forma célere todas as obrigações organizacionais e legais para a criação do partido, faltando apenas à deliberação do TC e Colocar o partido no firmamento político-nacional”, com o “soar do apito” dando início ao surgimento de uma alternativa viável com disponibilidade pragmática.

Abel Chivukuvuku fez uma radiografia sobre a actual situação sócio-económica do país, onde a desvalorização do Kwanza e suas consequências como sendo o factor do aumento do custo de vida dos Angolanos. “Registou-se, nos últimos quatro anos, uma grande retracção da actividade económica, levando centenas de pequenas e médias empresas à falência por causa da falta de pagamento aos serviços prestados”.

 O Politico considerou que “o sector petrolífero continua a ser o elemento dominante da economia nacional e é pouco competitivo”. Por outro lado o Coordenador do PRA-JA- SA considera, não sendo visível da parte de quem Governa a intenção da realização das eleições autárquicas no país, nenhuma intenção de se efectuar a tão esperada reforma constitucional, para o aprofundamento da democracia, que lamenta. “Infelizmente, o processo de implantação das autarquias, previsto para 2020, continua desconhecida, è uma incógnita e, nenhuma das tarefas concretas relacionadas com a realização desse processo foi cumprida”, afirmou Chivukuvuku.

O Partido do Renascimento Angolano – Juntos por Angola (PRA-JA) é o novo projecto político, iniciado este ano e é liderado por Abel Epalanga Chivukuvuku.

Por: Tiago Figueira

A União Europeia promove, neste sábado, uma campanha de sensibilização e limpeza as Praias de Luanda, em parceria com a ONG Nação Verde, que se compromete a dar maior conforto aos vendedores e à população praia da Mabunda, em Luanda.

O Adido Diplomático de Cooperação da Delegação da União Europeia, Sébastien Willemart, que coordena a iniciativa, disse que com a iniciativa, pretendem “incentivar e dar condições aos cidadãos para adopção de um comportamento mais amigável ao meio ambiente”.

O diplomata da União Europeia referiu que a campanha global de limpeza de praias é uma actividade que se realiza anualmente em todo o mundo, pelo que com a parceria com  Nação Verde, poderá, num futuro próximo mudar a periodicidade, tornando-a mais regular.

A parceria é pontual para o desenvolvimento da acção e visa ajudar o cidadão a ter um comportamento adequado sobre a preservação da orla marítima, segundo Sébastien Willemart Adido Diplomático de Cooperação da Delegação da União Europeia, a actividade vai dar um contributo directo na vida e saúde do cidadão

O presidente e fundador da associação Nação Verde, Nuno Cruz, disse que a sua associação pretende ter, na Praia da Mabunda, neste sábado, mais de quinhentas pessoas, para procederem a limpeza da praia.

Aquele responsável mostra-se preocupado com um estudo que aponta para o perigo vir a registar-se mais plásticos que peixes, nos mares mundiais até 2050, caso não se mude o comportamento humano. Por esta razão, aquela organização tem estado a trabalhar na sensibilização da população e das administrações de Luanda, no sentido de fazer com que a recolha de resíduos seja eficaz, para a preservação e protecção do meio ambiente.

Nuno Cruz fez saber igualmente que pretendem levar cerca de 500 pessoas neste sábado para a limpeza das praias, e apela igualmente a todos os cidadãos, a se juntarem à iniciativa da União europeia.

ʽMeu resíduo minha responsabilidade é uma campanha de limpeza, que se realiza anualmente em mais de 80 países do Mundo, desde 2014, sob a iniciativa da União Europeia, com seus parceiros locais.

Manuel Camalata & Adão dos Santos

A construção do Campus da Saúde, do Conhecimento e do Medicamento da Universidade Católica de Angola começa em Fevereiro de 2020, anunciou, nesta quarta-feira, em Luanda, o padre Vicente Cacuchi.

Resultado de imagem para padre Vicente Cacuchi.

O projecto será erguido no município do Dande (Sassa Cari), numa área de cinco hectares, contando com um centro materno-infantil, oncologia, transplante e doação de órgãos, gastrenterologia, doenças tropicais e infecciosas, cardiologia, urologia, oftalmologia, ortopedia, dentre outros serviços.

O hospital-escola vai compreender ainda fábricas de medicamentos, residências para funcionários e familiares e tecnologia de ponta, com o objectivo de fomentar a actividade das indústrias na área de saúde.

De acordo com o também reitor da Universidade Católica de Angola (UCAN), Vicente Cacuchi, que falava à ANGOP, encontra-se ainda em fase de captação de fundos e de formação dos profissionais de saúde.

O pároco avançou que o projecto surge no âmbito da responsabilidade social da Igreja Católica, tendo em conta a necessidade da existência de um hospital universitário, para colmatar as lacunas no campo da educação, da saúde e da ciência, além de empregabilidade de pelo menos 10 mil trabalhadores.

Para o efeito, estão a firmar parcerias com parceiros locais e estrangeiros, entre as quais a Universidade de Coimbra e a Universidade Católica de Washington (EUA).

O processo de reabilitação da Igreja S.Tiago Maior da Missão Católica de Lândana, localizada no município de Cacongo, em Cabinda, começa em 2020, anunciou, nesta quarta-feira, o secretário provincial da cultura, André Barros.

Resultado de imagem para igreja sao tiago maior angola

Em declarações à ANGOP sobre o ponto de situação da recuperação da parte frontal da infras

infra-estrutura que desabou em Abril de 2018 em decorrência das fortes chuvas registadas na região, o responsável afirou terem sido efectuadas acções de protecção e contenção das paredes laterais da igreja, evitando que o desmoronamento atingisse todo o edifício, tendo em conta as intempéries e do seu estado avançado de idoneidade.

Para a acção de contenção das paredes, que teve lugar em Setembro e Outubro de 2018, sob responsabilidade da empresa Mota Engil, o governo aplicou 226 milhões de kwanzas.

“Neste momento, a nossa atenção está virada para a protecção dos arquefactos ancestrais e do material que se encontra nos escombros, para perseverá-los”, reforçou André Barroso.

Por seu turno, o bispo da Diocesse de Cabinda, Dom Belmiro Tchissengueti, manifestou-se preocupado com o estado em que se encontra ainda o imóvel, passados mais de um ano e meio depois da referida ocorrência.

“Reconhecemos que há crise financeira no país e as dificuldades nos últimos anos têm aumentado cada dia que passa, por isso compreendemos que existem outras prioridades. Neste sentido estamos à espera de uma luz verde do Governo quando ao início da obra de reabilitação”, reforçou.

Dom Belmiro Tchissengueti asseverou haver garantias do Governo em relação a recuperação e reabilitação da infra-estrutura classificada com o património histórico cultural nacional.

Com quase 115 anos de existência, esse património cultural nacional vinha apresentando, nos últimos 10 anos, um estado de degradação acentuada dos principais pilares que suportavam a parte frontal da torre e do relógio.

Tida como um dos maiores emblemas da história do inicio do cristianismo nesta parcela do território nacional, a infra-estrutura foi classificada como património cultural nacional e é uma das mascotes do turismo, tendo em conta o seu estilo ancestral arquitectónico, com vidros que remontam mais de 110 anos.

As obras de construção do templo datam desde 1900, tendo sido concluídas quatro anos depois (1904). Foi a primeiro templo a ser fundado pelos missionários espirituanos em Angola, no dia 25 de Julho de 1873.

Higino Lopes Carneiro, antigo governador de Luanda e actual deputado à Assembleia Nacional, voltou ao Tribunal Supremo para ser ouvido em instrução contraditória, a pedido da defesa.

O general, constituído arguido por suspeita de má gestão no Governo Provincial de Luanda durante o tempo em que exerceu essas funções, entre 2016 e 2017, começou a ser ouvido esta segunda-feira, 25.

A fonte adiantou que a abertura da instrução contraditória, solicitada pelo advogado de defesa, José Carlos Miguel, serve nesta fase para “melhor clarificar determinados aspectos do processo, e, se possível, esvaziar parte do conteúdo da própria acusação”.

No fim deste processo, releva a fonte, seguir-se-á o despacho de pronúncia do tribunal que deverá agendar então a data para o início do julgamento, mas antes o arguido deverá perder a imunidade parlamentar que lhe garante a condição de deputado à Assembleia Nacional.

No mês de Setembro, o advogado de defesa do antigo governador de Luanda, José Carlos Miguel, requereu a abertura da instrução contraditória do processo em que Higino Carneiro é indiciado de má gestão durante o tempo em que exerceu funções como governador de Luanda.

O actual deputado pela bancada parlamentar do MPLA, Higino Carneiro, que já exerceu o cargo de ministro das Obras Públicas, no Governo de José Eduardo dos Santos, foi constituído arguido em Fevereiro deste ano, pela Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal (DNIAP) da Procuradoria-Geral da República.

Pela gravidade das infracções, o Ministério Público aplicou-lhe como medidas de coação pessoal o termo de identidade e residência, a obrigação de apresentação periódica às autoridades e interdição de saída do País.

A interdição ficou expressa num comunicado de imprensa da PGR, emitido no mês de Fevereiro desde ano.

O deputado é acusado pelo Ministério Público dos crimes de peculato, violação de normas de execução do plano e orçamento e abuso do poder e de branqueamento de capitais.

Fonte: Novo jornal

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria