O bispo católico da Diocese de Ndalatando, Dom Almeida Kanda, defendeu este domingo, a necessidade dos cristãos observarem a constância e o zelo na propagação da fé e reforço do amor ao próximo.

Na sua homilia durante uma missa campal celebrada na paróquia Sé-catedral de Ndalatando, Dom Almeida Kanda apelou aos cristãos a fazerem uma avaliação do seu modo de vida e de proceder em prol da ajuda aos irmãos para o seguimento do caminho recto e renovação dos propósitos de crescimento da fé.

O prelado defendeu ainda a necessidade dos cristãos trabalharem com mais ardor, entusiasmo e serenidade nas acções de crescimento da igreja, por via do reforço da ajuda aos irmãos, sobretudo os consagrados com o sacramento da crisma durante a missa deste domingo.

O bispo enalteceu o facto da Sé-catedral de Ndalatando registar um balanço positivo da actividade de evangelização marcada neste domingo com a administração do sacramento do crisma a 138 fiéis, como demonstração de que os cristãos estão empenhados na promoção da coerência entre a recepção do evangelho e demonstração do testemunho missionário.

Dom Almeida Kanda agradeceu o apoio permanente dos cristãos, em bens materiais e recursos financeiros para a garantia da gestão e funcionamento do seminário diocesano de formação de padres, a par de dois internatos missionários que albergam crianças desfavorecidas nos municípios de Cazengo e Quiculungo.

No final, o bispo instou os fiéis a interiorizarem a mensagem do evangelho deste domingo que aconselha o reforço da humildade como via para a exaltação, abstendo-se de atitudes contrárias a moral e a boa convivência entre as pessoas.

A missa crismal em que participaram mais de cinco centenas de fiéis foi marcada por cânticos de exaltação à Deus, apelo à humildade e amor ao próximo.

Fundada em 1990, a Diocese de Ndalatando que tem como bispo, o missionário Dom Almeida Kanda, conta actualmente com dez paróquias distribuídas por oito dos dez municípios da província, com excepção da Banga e Bolongongo.

O vigário da paróquia de Nossa Senhora da Assunção “Sé Catedral” do Luena, Leonardo Epalanga, apelou este domingo, para a necessidade dos sacerdotes, na qualidade de transmissores da palavra divina, serem os primeiros a conservar o valor da fidelidade.

O sacerdote fez esse pronunciamento durante a homilia, comparando a atitude dos fariseus que “amarravam fardos pesados nos ombros dos outros, quando eles mesmo nem sequer tocavam”.

“Muitas vezes apelamos ao povo a fidelidade e na linha da frente da infidelidade somos os primeiros”, disse.

O vigário apelou de igual modo os fiéis a reconhecerem as suas fraquezas e que, apesar de serem humilhados pelas pessoas, nunca devem deixar de ser humildes para um dia serem exaltados por Deus.

 

A Paróquia do Imaculado Coração de Maria de Léua Celebrou o Jubileu dos 50 anos de Evangelização e recebeu a visita do bispo diocesano.

A visita pastoral a Paróquia do Imaculado Coração de Maria no Município do Léua, decorreu de 26 a 29 do mês em Curso.

Na ocasião, Dom Jesus Tirso Blanco, manifestou a sua Satisfação pela realização da decima visita Pastoral aquela Paróquia, e ainda falou-nos da história da erecção canônica daquela paróquia. 

“ É a 10ª visita pastoral que realizo nesta comunidade do Imaculado coração de Maria do Léua. A 13 de Maio de 1957, fez-se a erecção canónica desta comunidade, segundo testemunhos dos que aqui viviam naquela época, á 13 de Maio de 1963, foi inaugurada e dedicada esta igreja paroquial”.

O prelado acrescentou ainda que, alguns dos catequistas mais velhos são páginas incontornáveis da história desta paróquia” em tempos muitos difíceis na total ausência de missionários e apesar dos perigos da guerra, cá estiveram e sustentaram as comunidades, com o alimento e com a palavra de Deus e levando até a cidade do Luena para a recepção do sacramento da iniciação cristã, ai vai o nosso reconhecimento ” finalizou o prelado.

Mais de 12 mil peregrinos das províncias do Huambo, Moxico, Cuando Cubango, Bié, Namibe, Benguela, Cunene e Luanda começaram já a deixar o santuário da Muxima do Toco onde, desde sexta-feira, buscaram bênçãos na VI Peregrinação daquela povoação que dista a 35 quilómetros a norte do Lubango.

Segundo o pároco da Muxima do Toco, padre Américo Gomes, durante a peregrinação os fiéis tiveram a “sorte” de participar de duas palestras, uma sobre o tema “juventude levanta e caminha” proferida pela ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, e outra, sobre a “recuperação do tecido social e humano”, pela secretária de Estado da família, Rute Mixinge.

Agradeceu ao governo pelos serviços disponibilizados em prol dos peregrinos, como a água, saneamento básico, assistência médica e mobilidade.

Sob o lema: “Mamã Muxima, mãe da eucaristia interceda por nós”, o evento religioso abriu na sexta-feira à noite com missa a ser presidida pelo arcebispo local, Dom Gabriel Mbilingi e teve o seu encerramento hoje, com a homilia a ser feita pelo bispo de Saurimo, Dom Manuel Imbamba.

Pelo menos 800 efectivos da polícia nacional garantiram a segurança num evento que contou ainda com os préstimos do INEMA e bombeiros.

A paróquia da Mamã Muxima situa-se a 35 quilómetros a sul do Lubango e existe desde Março de 2012. É a mais nova da Arquidiocese do Lubango. 

O Bispo da diocese de Saurimo, Dom José Manuel Imbamba, exortou neste domingo, na povoação do Toco, no Lubango, os políticos e governantes a trabalhar para o bem dos angolanos e despirem-se de interesses particulares.

Presidindo a homilia pontifical que marcou o encerramento da sexta Peregrinação ao Santuário Mamã Muxima do Toco, no Lubango, ladeado pelo Arcebispo do Lubango, Dom Gabriel Mbilimgi e o seu emérito Zacarias Kamwenho, afirmou que é de despertar do sono das falsas ilusões e do amor instrumental, que tornam o homem escravo das coisas que lhe realizam na terra, mas não realizam o verdadeiro sonho de pessoas dignas.

“É hora dos políticos baterem-se pelo bem comum, fomentando políticas de inclusão para o bem comum, criando um ambiente de paz, segurança, tolerância e reconstrução de nós mesmos, a reconstrução espiritual como angolanos”, apelou.

“Nós é que nos devemos transformar, para sermos riqueza vida de bem. É tempo de nos convertermos, abandonando os falsos deuses e servimos o Bem Vivo e essa conversão é o melhor milagre que podemos ter”, frisou.

Numa mensagem em que sobressaiu a necessidade de amar o próximo, o também vice-presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé, sublinhou que muitas famílias estão desavindas, porque alguns de seus membros tornarm-se escravos do dinheiro, do álcool, do ódio e de outras coisas terrenas.

“As nossas escolhas são mal feitas, não temos ideias ou sonhos, só temos um olhar para roubar, possuir e ter. Como está a nossa consciência? Como está tudo aquilo que enobrece a nossa alma? Afinal que discípulos somos?”, questionou o bispo.

“É hora de permitir que sejamos invadidos pelo amor Cristão e livrarmo-nos da nossa mentalidade ruim, e optarmos pelo espírito de correcção fraterna e da edificação mútua, para podermos crescer como convém ao filho de Deus”, exortou o religioso.

Apelou aos fiéis a não perderem tempo indo a igreja, mas com o coração carregado de vingança, pois a oração é acção e preciso levá-la para quem mais precisa, na rua até no local de trabalho.

Mais de 12 mil peregrinos idos das províncias de Luanda, Moxico, Cunene, Cuando Cubango, Huambo, Benguela, Cuanza Sul e Namibe fizeram-se desde o passado dia 27 ao Santuário Mamã Muxima do Toco, localidade de 17 mil habitantes que dista a 35 quilómetros do Lubango, província da Huíla.

Situação das famílias cristãs em Angola é igual á das outras pelo Mundo a fora. A declaração é do bispo do Uíge e presidente da comissão episcopal da CEAST para a família, Dom Emílio Sumbelelo, que falava na véspera do arranque do terceiro encontro nacional de formação de casais que acontece, de 26 á 29 de Outubro, no centro Mariapolis da diocese de Viana.

Depois de Benguela agora é chegada a vez da diocese de Viana acolher o encontro nacional de formação das famílias cristãs que arranca oficialmente nesta sexta-feira sob o lema escolhe a vida e viverás.

Vários temas foram seleccionados para este momento, a família, santuário da vida, a eucaristia na edificação da família e a reconciliação no seio da família.

O presidente da pastoral familiar da CEAST justifica o propósito desta escolha.

Dom Emílio que também foi questionado sobre a situação das famílias cristãs em Angola, considerou ser uma realidade que não difere muito das outras pelo mundo a fora.

Os bispos da CEAST que acompanham com atenção a evolução da temática do aborto, como prevê o futuro código penal, esperam do governo saído das eleições de Agosto último unidade que leve a defesa da vida;

Alias Dom Emílio Sumbelelo, diz reconhecer alguma sensibilidade no ministro da justiça, o que em parte, poderá influencia-lo a tomar uma decisão mais coerente.

A Igreja de Nossa Senhora de Fátima, em Luanda, registou neste XXIXº Domingo do tempo comum, que convida-nos a reflectir acerca da forma como devemos equacionar a relação entre as realidades de Deus e as realidades do mundo, aconteceu no ponto mais alto das celebrações com imagem peregrina de Fátima de Portugal, que se encontra em Luanda desde o dia 13 de Outubro, regressando já esta Segunda-feira 23 para Portugal.

A missa que congregou cerca de 5 mil fiéis, na praça da Paróquia de Fátima foi presidida pelo arcebispo de Luanda Dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias, ainda a concelebrar também estiveram o bispo auxiliar emérito de Luanda, Dom Anastácio Kahango e por dezenas de sacerdotes do clero.

Na missa pontifical que marcou a despedida, Dom Filomeno descreveu a espontaneidade do povo, para com a mama, como expressão autêntica da fé.

Por outro lado o Arcebispo de Luanda convidou os cristãos a viverem e a edificarem uma vida crista coerente, ordenada, segundo pensamento de Deus, a exemplo de Fátima.

O padre católico e pároco da igreja da Sé-Catedral de Ndalatando Eurípedes Santos defendeu neste domingo, a necessidade dos cristãos transformarem-se em verdadeiros missionários comprometidos com a causa da igreja e mais solidários com a sociedade.

Na sua homilia durante a missa dominical, o padre disse que a igreja católica celebra este domingo, o Dia mundial das missões, considerada uma oportunidade para os cristãos reflectirem em torno da necessidade do reforço da solidariedade para com a igreja e com as pessoas carentes de ajuda em vários  domínios.

O presbítero instou as famílias a fortalecerem a solidariedade para com a igreja, evitando opor-se a escolha dos filhos que se propõem a seguir a vida consagrada, pois o futuro da igreja e da actividade missionária depende das famílias.

Noutro sentido, apelou os cristãos a serem fortes na oração para a perseverança dos padres na actividade missionária a que estão envolvidos e a continuarem a apoiar as casas vocacionadas a formação de sacerdotes, sobretudo no actual contexto difícil da economia do país e do mundo.

Apegado às sagradas escrituras, o padre Eurípedes Santos disse que a liturgia deste domingo realça a necessidade dos cidadãos serem honrosos nas suas obrigações para com o Estado, sobretudo no que concerne ao pagamento de impostos, pois constitui a via pela qual provêm os fundos que suportam as despesas para a satisfação das necessidades colectivas.

Por outro lado, apelou a seriedade das autoridades gestoras dos fundos públicos oriundos das receitas a serem transparentes na gestão dos mesmos e que a sua aplicação seja para fins de interesse comum.

Fundada em 1990, a diocese de Ndalatando, conta com dez paróquias distribuídas por oito dos dez municípios da província, com excepção da Banga e Bolongongo.

 

 

Centena de fiéis católicos do município do Golungo Alto, província do Cuanza Norte, participaram  neste domingo, de uma missa campal alusiva às festividades de Santo Hilarião, padroeiro da paróquia local, numa cerimónia decorrida sob signo do reforço da união, da paz e amor ao próximo.

Na sua homilia durante a missa, o vigário paroquial do Golungo-Alto, padre Apolinário Peres, instou os fiéis a serem fortes na fé, a viverem a vida conjugal fundamentada no casamento para o fortalecimento do compromisso das famílias assumido perante a igreja.

Referiu que a festividades de Santo Hilarião ocorrem a  21 de Outubro, de cada ano, e o seu encerramento é marcado com uma missa dominical em que os fiéis são chamados a fazer uma reflexão profunda sobre a vida espiritual, reforço da fé e do compromisso com a igreja.

Referiu que Santo Hilarião foi um missionário católico de nacionalidade israelita de carácter humilde e que muito fez em prol da expansão do evangelho e da missão da igreja católica no mundo. A nível do município do Golungo Alto, o Dia do padroeiro Santo Hilarião é comemorado desde 1660.
A actividade missionária no Golungo-Alto é actualmente assegurada por dois padres, auxiliados por 70 catequistas distribuídos por igual número de capelas instaladas por várias comunas e aldeias da região, onde a população é maioritariamente católica.

 

 Mais de 100 jovens concluíram neste sábado, o curso de formação técnico-profissional em informática e economia doméstica, promovido pelo centro de formação profissional São João Calábria, adstrito a igreja Católica.

Com duração de nove meses, a formação insere-se nas acções da igreja Católica, na província do Uíge, que visam fomentar o auto-emprego juvenil e reduzir a pobreza.

Durante o encerramento, o representante do Instituto Nacional de Emprego e Fomento Profissional (INEFOP), Benjamim Ricardo, afirmou que a formação técnico-profissional tem grande importância para o desenvolvimento do país e, ao mesmo tempo, na melhoria da condição de vida da população, visto que contribui, grandemente, para o fomento dos empreendedores jovens.

Benjamim Ricardo, pediu aos formandos a colocarem em prática os conhecimentos teóricos e práticos adquiridos, criando seus próprios negócios para dar emprego aos outros jovens.

Por sua vez, o director do centro profissional São João Calábria, Miguel Cacheque, considerou a formação técnico profissional como sendo um pressuposto importante para o desenvolvimento do país.

Apelou aos formados a trabalharem de forma contínua com os conhecimentos adquiridos para melhorar, cada vez mais, as suas competências para que sejam bons profissionais na prestação dos seus serviços.

O centro de formação profissional São João Calábria, afecto a igreja Católica, existe há 17 anos e ministra os cursos de informática, canalização, economia doméstica, electricidade, serralharia, corte costura, entre outros.

 

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria