jp2Trata-se da Fundação João Paulo II para o Sahel que este ano celebrou seus 30 anos de existência.

A iniciativa nasceu em 22 de fevereiro de 1984. Em 1980, enquanto o Sahel se consumia literalmente sob os rigores de uma seca implacável, uma voz ergueu-se, despertando a consciência de um mundo que assistia impotente ou indiferente ao horrível espetáculo de terras que se haviam tornado inférteis e populações esfomeadas.

Sahel é a região ao norte da África imediatamente ao deserto do Saara foi visitada pela primeira vez por João Paulo II, ao 10 de maio de 1980. Na ocasião movido pela devastação ecológica que descobriu muito além dos clichés da televisão, o Santo Padre lançou o apelo histórico de Ouagadougou (Burkina Faso).

“Daqui de Ouagadougou, do centro de um desses países, a que podemos chamar os países da sede, que me seja então permitido dirigir a todos, em África e fora deste continente, um apelo solene a que não se fechem os olhos ao que se passou e ao que se está a passar na região do Sahel”.

Hoje o nome de Papa João Paulo II serve também para pedir a interceção junto do Senhor pelos nove países do Sahel para os países: Burkina Faso, Cabo-Verde, Chade, Gambia, Guiné-Bissau, Mali, Mauritânia, Níger, Senegal.

 

CIMG2052Ir Maria do Céu Costa e Ir Salvador Alfredo Juliano trabalharam na Guiné-Bissau nos dias 21 a 30 de Janeiro de 2014.

A equipa trabalhou nas dioceses de Bafatá e Bissau em formação bíblica e formação de conceitos sobre a organização e o funcionamento dos grupos bíblicos nas paróquias e comunidades, incluindo seus animadores bíblicos. Nestas formações participaram: padres, irmãs, diáconos, seminaristas e leigos.

A Guiné-Bissau participou em 2013, com dois delegados numa formação bíblica em Luanda, no âmbito da cooperação com o Centro Bíblico para África e Madagascar CEBAM.

 

Na ocasião foram trabalhados os temas como, 1. O desafio da missão evangelizadora e pastoral. Cuidados pelas crianças com análise em Mc. 10,13-16- Pe. Bonifácio Tchimboto (Prof. de Bíblia no Seminário Maior de Luanda);

2. Duas abordagens contextuais: A Criança em seu contexto familiar e sócio-eclesial em África (Pe. Yves Lucien Ndjana- Director do CEBAM);

A Criança sujeito de direito, educação e cultura. Caso da Guiné-Bissau (Irmã Inês e Padre Avito Delegados da Guiné-Bissau);

3. Uma abordagem doutrinal: coloque a criança na missão evangelizadora da Igreja. Resumo dos ensinamentos papais e eclesiásticos (Ir. Emiliana Bundo);

4. Três abordagens Pastorais: Os principais desafios da pastoral da criança em Àfrica. Africae Munus (Leigo Salvador);

A consideração da criança a partir do seu valor psicológico (Senhor Armel Diockel Sarr- Senegal)

Evangelização dos evangelizadores: como se torna evangelista no processo de uma Nova Evangelização (Irmã Marlise Heckler);

5. Metodologia e Estratégias: Oficinas práticas e métodos (Sr. Armel e Irmã Maria do Céu Costa).

 

bisposSão Tomé e Príncipe aguarda com expectativa a visita dos bispos da CEAST, por ocasião da primeira Assembleia Anual Ordinária.

Será o primeiro encontro desta envergadura a ter lugar no arquipélago e o segundo que a CEAST realiza fora de Luanda.

A primeira Assembleia Anual de 2013 decorreu também em Março e teve como palco a Diocese do Kuito, na província do Bié.

Na ocasião, a Conferência decidiu realizar um Congresso Eucarístico Nacional em 2016, ao completar os 150 anos do Segundo Período de Evangelização de Angola.

O encontro produziu ainda, entre outros documentos, a mensagem intitulada “ Pastoral Vocacional e Beleza do Sacerdócio”.

A segunda Assembleia ordinária realizada em Outubro de 2013 aprovou:
1-    A Mensagem Pastoral «Missionários Enraizados em Cristo».
2-    A Nota Pastoral sobre a defesa da Vida
3-    A designação do Arcebispo de Saurimo D. José Manuel Imbamba para Magno Chanceler da UCAN
4-    A nomeação do Padre Doutor José Vicente Cacuchi para Reitor da Universidade Católica de Angola
5-    As conclusões da Assembleia Nacional sobre as Escolas Católicas
6-    As conclusões da Semana Nacional de Liturgia
7-    As conclusões do encontro Nacional dos carismáticos

A reunião deste ano em São Tomé,  de 9 a 17 de Março insere-se no quadro da abordagem da vida da Igreja no espaço da CEAST.

São Tomé é um arquipélago lusófono, maioritariamente habitado por cristãos. Oitenta por cento dos 155 mil habitantes são católicos. Ou seja, 124 mil santomenses são católicos.

Num território com 1001 quilómetros quadrados a Igreja serve-se de 12 Paróquias, servidas por 7 sacerdotes diocesanos, 11 religiosos e 36 religiosas, segundo os mais recentes dados.

 

 

escolaAs dioceses do interior de Angola abrem as estruturas para o Instituto de ciência religiosa de Angola. A diocese do Kuito – Bie abreu este ano as aulas do ICRA.

Mais de 150 estudantes estão matriculados nos cursos de educação moral e cívica e de educadores sociais, no Bié. O bispo da diocese dom jose nambi espera que o ICRA seja um impulso ao ensino de qualidade que se deseja na província. A missa de abertura aconteceu neste dia 21 de Fevereiro de 2014 e foi presidida pelo Bispo da Diocese.

Na Huíla, arquidiocese do Lubango, o ICRA debate-se com a falta de espaços para a abertura de curso de educadores socias. Para responder a este desafio da procura elevada de alunos que desejam ingressar pela primeira vez na instituição, o Instituto de Ciências Religiosas de Angola aposta na criação de salas anexas em alguns dos municípios daquele provincial.

Num rencente encontro havido no Namibe, a 9 de Janeiro de 2014, com todos os directores de ICRA o problema foi reflectido e produziu o seguinte comunicado, bem como a inclusão de novos curso como o latim.

 

AMARANTETrata-se do senhor Eusébio Amarante G. Gueno. Até agora, Eusébio desempenhava as funções de um dos vice-diretores da Cáritas ao lado da Ir Marlene Weldner atual diretora. A sua posse marca um momento histórico para a instituição que fica assim dirigido, pela primeira vez, por angolano leigo na história da Igreja em Angola. O facto aconteceu na sede da Cáritas neste 11 de Fevereiro de 2014.

BIOGRAFIA DE ESÉBIO AMARANTE GUENO:

Filho de Jerónimo Guengo e de Verónica Nalupito, natural de Kuuhinga, Bié. Nasceu ao 10 de Maio de 1969, Estado Civil Casado. Pai de 3 filhas.
Professor de Profissão, Licenciado em Sociologia.
É formado em Gestão de Projetos, Gestão de Organizações, Gestão de Conflitos e Gestão financeira e é formador em Desenvolvimento comunitário e Gestão de Projetos.
Iniciou o seu trabalho na Caritas em 3 de Agosto de 1987, na cidade do Kuito-Bie, durante este período não poupo esforço em ajudar as vítimas do conflito armado, várias vezes teve de enfrentar momentos em que o sacrifício em defesa da vida humana não era medido.
Em 2000, vindo para Luanda, exerceu a função de coordenador Nacional de Projectos cargo exercido até 2010.
De 2001 até 2011 exerceu a função de Coordenador Nacional de Plataforma de Desenvolvimento Rural e Agricultura Sustentável. Foi membro da Conferencia Pro Pace,
Esteve a frente da criação da Comissão Episcopal da Promaica – Promoção da Mulher Angolana na Igreja Católica, PROMAICA.
Em Janeiro de 2012, foi nomeado para exercer a função de Vice-Director Geral da Caritas de Angola. Em 10 de Janeiro de 2014 é nomeado como director Geral da Caritas de Angola, pela CEAST – Conferência Episcopal de Angola e São Tomé.

catequese

catequese

A decisão dominou as discussões da equipa nacional da catequese, em um dia de trabalho, em Luanda, na última semana de Janeiro de 2014. Dom Eugénio dal Corso, Bispo de Benguela e também presidente da Catequese da CEAST, coordenou os debates dos agentes de catequese, vindo de várias dioceses de Angola. O Bispo definiu como vital um catecismo nacional e desafiou os agentes para este objetivo. Atualmente a equipa ultima trabalhos sobre um diretório nacional de catequese e para um catecismo nacional está encomendada uma pesquisa sobre a experiencias de cada comunidade local. Segundo relatos o único trabalho neste domínio data dos anos antes da independência, num primeiro esforço dos missionários. Um novo catecismo deverá engajar as experiencias locais relacionadas com a cultura tradicional dos povos de Angola.

cidade-de-lobito-comemora 100 anosA cidade do Lobito celebrou esta segunda-feira, 2/9, um século de existência. Cidade e município da província de Benguela, foi elevada a esta categoria por portaria nº1005 de 2 de Setembro de 1913. Fica situada no Oeste de Angola, sendo banhada pelo oceano Atlântico.

É a terceira maior cidade de Angola e ocupa um lugar privilegiado dado a confluência de estradas, que a tornam um centro rodoviário importante, sendo o término ocidental da estrada transafricana de Benguela, que liga o porto com as minas do Congo e da Zâmbia. Neste centenário, a cidade cresceu desordenadamente, tornando difícil a sua gestão, como acontece com as grandes cidades do litoral de Angola que absorveram grande parte das populações do interior.

A precariedade do saneamento básico, insegurança e o elevado índice de sinistralidade fazem parte das preocupações dos munícipes. Na sua estrutura arquitetónica de cidade, o Lobito despoe como pontos  atracção alguns dos seus templos.

A igreja de Nossa Senhora da Arrabida (foto) na bairro  Restiga é um destes exemplos.

rede-social-obriga-investigacao-na-policia-nacional-angolanaO Ministério do Interior angolano anunciou a abertura de um inquérito para apurar a veracidade de uma denúncia sobre agressões físicas e maus tratos infligidos por agentes policiais contra reclusos da prisão de Viana, arredores da capital, Luanda.

Esta denúncia foi feita através de um vídeo publicado esta semana pelas redes sociais, mostrando agentes da Polícia Nacional, dos Serviços Prisionais e da Proteção Civil e Bombeiros a agredirem cruelmente os reclusos da Cadeia de Viana e no interior desta.

O Ministério do Interior prometeu apurar a veracidade dos factos retratados no vídeo e responsabilizar os autores deste acto bárbaro apresentado como tendo ocorrido a 19 de março de 2012, alguns meses antes do motim registado no mesmo estabelecimento prisional.

Nos últimos tempos, as redes sociais têm sido aproveitadas pelos cidadãos angolanos para expor vídeos que retratam cenas de violência e outros desvios, com recurso a aparelhos amadores, e que têm permitido às autoridades desencadear ações para apurar responsabilidades e determinar os infratores.

O caso mais recente envolveu donos de um estabelecimento comercial, em Luanda, que espancaram brutalmente duas mulheres por alegado furto de bens na loja, o que levou à detenção dos agressores, que foram responsabilizados e condenados judicialmente.

hoquei-campeonato-do-mundo-2013Os ensaios para a cerimónia de abertura do campeonato do mundo de hóquei em patins de Angola começam no próximo sábado, 31 de agosto, no pavilhão principal da Cidadela.

A informação foi prestada  à Angop pela representante da empresa “Realizar Angola”, Ana Fernandes, responsável pelo evento.

De acordo com a mesma fonte, cerca de 400 patinadores, aprovados nos testes, vão trabalhar com a organização nos ensaios da cerimónia a ser realizada a 20 de setembro na Arena de Luanda.

Sem adiantar mais pormenores, Ana Fernandes disse que a cultura angolana estará representada no evento.

O Mundial de hóquei em patins será disputado de 20 a 28 de setembro nas províncias de Luanda e Namibe.

BotswanaOs cidadãos angolanos estão desde o mês de Março do corrente ano autorizados a atravessar as fronteiras da República do Botswana sem necessitarem de visto de entrada, indica uma nota da Embaixada de Angola naquele país.

Segundo a nota, a República de Angola faz parte de um grupo de dez países incluídos numa lista dos Estados que beneficiam de isenção de vistos nos passaportes ordinários, de serviço e diplomáticos, através de uma emenda à lei de emigração do Botswana, recentemente publicada em Diário da República deste país.

Além de Angola, entraram para a lista de países isentos de vistos a Arábia Saudita, Bahrein, Cuba, Emirados Árabes Unidos, Koweit, Omã, Qatar, Sudão do Sul, Turquia, Brasil e Portugal.

A referida lista inclui os países membros da Comunidade Britânica (Commonwealth – com excepção do Bangladesh, Ghana, Índia, Nigéria, Paquistão e Sri Lanka) e mais 43 outros Estados.

Com esta medida, todo o cidadão angolano que apresentar um passaporte nacional ordinário, de serviço ou diplomático válido para efeitos migratórios junto às autoridades fronteiriças do Botswana não terá qualquer impedimento para entrar naquele país da África Austral.

De acordo com a nota da missão diplomática angolana, a decisão do Governo do Botswana representa um passo positivo nas relações bilaterais que visam o reforço da cooperação e dos laços de amizade entre os dois países e povos.

Angola e o Botswana, dois países membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), mantêm relações políticas e diplomáticas desde os primórdios da independência e construção do Estado angolano.

Os dois países assinaram já um acordo geral de cooperação cuja implementação está a ser acompanhada por uma Comissão Mista bilateral, tendo também em carteira a assinatura de vários outros acordos, entre os quais o da supressão de vistos e o da dupla tributação.

Neste momento há áreas de cooperação bilateral identificadas, nomeadamente nos sectores dos transportes, agro-pecuária e telecomunicações. Existem igualmente em exploração potenciais domínios como o das minas e o da educação.

Fonte: O País

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria