Caso CNC, Augusto Tomás condenado a 14 anos de prisão

Encerrou hoje, 15 de Agosto o Caso CNC, com  o ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás,  condenado hoje a 14 anos de prisão

Caio o pano sobre o caso CNC, os réus conheceram suas senteça no princípio da tarde desta quinta feira (15/08) onde o ex-ministro dos Transportes, Augusto Tomás teve como pena máxima 14 anos de prisão, o ex-director-geral do Conselho Nacional de Carregadores (CNC), Manuel António Paulo, foi condenado a 10 anos de prisão, e os antigos directores-adjuntos Isabel Bragança e Rui Manuel Moita sentenciados com pena de 12 e 10 anos, respectivamente, ao passo que Eurico Pereira da Silva, a dois anos de cadeia com pena suspensa.

o julgamento que começou em Maio, conheceu assim o seu fecho, onde os réus acusados pelo Ministério Público por prática de peculato, branqueamento de capital, associação criminosa e artifícios fraudulentos para desviar fundos do Estado, com o fim de capitalizar as suas empresas e algumas entidades privadas.

por Tiago Figueira

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria