Cerca de três mil peregrinos esperados para a Páscoa no santuário da Muxima

Cerca de três mil peregrinos são esperados até sexta-feira na Muxima, que leva àquela vila, junto ao rio Kwanza, mais de um milhão de fiéis, mas também para as celebrações da Páscoa, neste caso sobretudo voltado para a população local.

“É uma referência espiritual para o povo cristão. Não pode passar um ano sem virem cá”, explicou o padre Albino Reyes, de 47 anos e proveniente de uma congregação de missionários mexicana, reitor daquele santuário desde 2010.

Com destaque para a habitual via-sacra de sexta-feira, o padre estima que passem pela Muxima, por estes dias, cerca de três pessoas, peregrinos, que além da oração procuram a habitual bênção, em grupo, no final de cada eucaristia.

“Custa-lhes muito sair do santuário sem receber a bênção. Quando um peregrino não recebe a bênção, sente que a visita não é completa”, conta o pároco da Muxima, depois de ter rezado a primeira missa do dia na igreja, às 06h30, para algumas dezenas de fiéis.

Natural do México, o padre Albino Reyes está há 19 anos em Angola e que confessa que o país, mas sobretudo a Muxima, já fazem parte da sua vida: “Quase toda a minha vida como sacerdote foi em Angola, o meu coração está cá”.

 

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria