Comunicação Social deve enfatizar perigos sobre homossexualismo – diz Promaica

A necessidade dos meios de Comunicação Social enfatizarem, nos programas infantis, os perigos sobre a homossexualidade e “lesbianismo” nas relações sociais e na construção de uma família sólida, dentro da realidade cristã, cultural, africana e angolana, foi recomendada, este domingo, no Cuando Cubango, pelas mais de 200 delegadas da PROMAICA.

Esta é uma das conclusões que consta do comunicado final da 14ª Assembleia Nacional Anual da Promoção da Mulher Angolana (Promaica) na Igreja Católica, decorrida de 10 a 14 deste mês em Menongue, capital do Cuando Cubango, que contou com a participação de todas as Arquidioceses e Dioceses das 18 províncias do país.

No comunicado, lido pela delegada Desidéria Ndakupapo, concluiu-se também para a necessidade de que a mulher angolana seja portadora e incentivadora das virtudes de perseverança e fortaleza na família e em família para a recuperação dos valores humanos e cristãos.

As delegadas concluíram ainda que a comunidade Católica  deve manter a perseverança e a fortaleza, dentro e fora da família, como virtudes e estimular na mulher para que sejam recuperados os valores humanos e cristãos, porquanto a vida é um dom de Deus que deve ser respeitado e protegido.

Concluíram igualmente para que as autoridades civis, religiosas e a sociedade estejam e permaneçam vigilantes, para que Angola não seja gravemente agredida pelas ideologias fundamentalistas, intolerantes e destruidoras da noção da família e do matrimónio.

Aos pais estimulou-se a necessidade de permanecerem em constante diálogo com os filhos sobre o “fenómeno do homossexualismo e lesbianismo, vistos como violências à natureza humana, pecado e risco ao projecto original de Deus, mostrando-lhes assim o casamento como sacramento divino que se realiza entre homem e mulher”.

As delegadas recomendaram que todos os membros da Promaica de todas as Arquidioceses e Dioceses estejam abertos aos apelos das suas coordenações sobre o próximo progresso nacional desta direcção da mulher e colaborem para a sua eficaz realização.

A necessidade do próximo ano (2019) se realizar, em todas as Arquidioceses e Dioceses, o mini congresso preparatório, tendo em conta o lema geral de 2020 e os elementos de trabalhos a serem elaborados pelo grupo piloto.

Recomendou-se ainda que o lema: “A mulher da Promaica na sociedade e na igreja diante dos desafios actuais e Perspectivas”, apresentado pelo bispo da Diocese do Uíge, Dom Emílio Sumbelelo, seja estudo e reflectido com seriedade pela Promaica nas Arquidioceses e Dioceses, dado o seu rico conteúdo programático.   

A assembleia programou a realização do Iº Congresso Nacional da Promaica para os dias 19 a 23 de Agosto de 2020, na Arquidiocese de Luanda, com o lema: “Promaica fiel à sua identidade e Missão”.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria