Furacão Dorian deixa rasto de destruição nas Bahamas

O furacão de categoria cinco, conhecido como Dorian,  atingiu as Bahamas,  o segundo mais forte alguma vez registado no Atlântico.

Ventos de 295 quilómetros, chuvas torrenciais e ondas mais altas do que o normal deixaram um rasto de destruição: centenas de casas destruídas, ruas transformadas em rios, falta de luz e um corte nas comunicações.

As autoridades pediram aos turistas que abandonassem o arquipélago e aos locais que se refugiassem em igrejas e escolas.

Nas próximas horas, o furacão Dorian deve chegar à costa leste dos Estados Unidos. Geórgia, Flórida, Carolina do Norte e Carolina do Sul já declararam o estado de emergência.

Com o apoio das autoridades, os residentes encheram sacos com areia e colocaram-nos em locais estratégicos, na tentativa de evitar inundações. Janelas e portas foram tapadas.

Parte da costa do país foi evacuada e as autoridades pediram aos residentes para se abastecerem de água, comida e medicamentos em quantidades suficientes para uma semana.

Aeroportos e portos foram encerrados. E os comboios não vão circular.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria