Igreja assume-se como herdeira de Mbanza Kongo

O presidente da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), Dom Filomeno Vieira Dias, assumiu este domingo, em Mbanza Kongo, província do Zaire, ser a igreja parte? Herdeira e guardiã? Histórica desta localidade inscrita na lista do Património Mundial.

Na sua homilia, durante a missa de acção de graças alusiva ao 1º aniversário da inscrição de Mbanza Kongo na lista do Património Cultura da Humanidade da UNESCO, lembrou que a antiga capital do Reino do Kongo foi o ponto de encontro do cristianismo com o território que é hoje Angola.

“Essas ruínas, hoje reconhecidas como Património Cultural da Humanidade, são fruto do encontro do cristianismo com as nossas gentes”, vincou o também Arcebispo da Arquidiocese de Luanda.

Durante a missa promovida pela CEAST, o prelado católico referiu que o património de Mbanza Kongo, com as suas luzes e sombras, constitui um passado histórico que diz respeito à sua igreja e do qual se orgulha.

“ Foi aqui onde se estabeleceram e fixaram-se, verdadeiramente, as primeiras missões de evangelização, os quatro primeiros bispos da nossa hierarquia eclesiástica”, recordou.

No entanto, o religioso reconheceu ter havido, também, erros, durante o percurso histórico, sobretudo, com o fenómeno do “ tráfico negreiro”, mas ressalvou que houve “sim valores extraordinários” que devem ser enaltecidos.

Perante centenas de fiéis católicos e governantes locais, Dom Filomeno Vieira Dias, enfatizou que o reconhecimento de Mbanza Kongo deve ser entendido como um novo percurso, tanto no plano material e económico, como no contexto espiritual.

Aconselhou os habitantes de Mbanza Kongo e autoridades da região a continuarem a aproximar vontades, criar pontes, promover e favorecer o desenvolvimento, visando o bem-estar social.

Apelou para que o lugar, que considerou de “muito valor”, seja, permanentemente, bem conservado, valorizado e protegido por todos.

A missa de acção de graças em alusão ao primeiro aniversário da inscrição do centro histórico de Mbanza Kongo, a assinalar-se no próximo dia 8 de Julho, contou com a presença do Núncio Apostólico em Angola, Dom Peter Rajic.

O representante do Papa Francisco em Angola efectua, desde sexta-feira, uma visita pastoral de três dias a Mbanza Kongo, acompanhado de quatro Bispos da CEAST, incluindo o Bispo da Diocese local, Dom Vicente Carlos Kiaziku, que, também, co-presidiu a cerimónia eucarística.

A cerimónia religiosa, que decorreu na Praça defronte da Sé-Catedral católica local, contou com a participação do governador provincial, José Joanes André, e demais membros do seu pelouro.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria