Igreja Católica reafirma compromisso para com a sociedade

A igreja Católica reafirmou terça-feira, no Lubango, o compromisso de trabalhar  com o governo da Huíla no combate as vários problemas que afectam a sociedade.

O compromisso foi assumido pelo arcebispo do Lubango, Dom Gabriel Mbilingi, aos jornalistas após ter mantido um encontro com o novo governador, Luís da Fonseca Nunes, nas futuras instalações da Rádio Ecclésia local.

O bispo afirmou que aquela agremiação religiosa pretende reforçar o programa de evangelização para o resgate dos valores cívicos, morais, éticos, culturais e espirituais junto das comunidades menos informadas.

Para ele, não se pode falar da dignidade da pessoa quando esta está de braços estendidos à espera da caridade dos outros.

“Constitui ainda o desafio da igreja na qual dirijo, trabalhar na reconstrução de uma mente nova e diferente para que o país saia de vários males, tais como o fenómeno da corrupção, branqueamento de capitais, dentre outros factores que não dignificam a sociedade angolana”, disse.

Referiu que todos estes pontos já foram manifestados pelo governador, que reforçou a existência de uma parceria permanente entre a igreja e o governo, para que se ganhe um novo rumo em prol da melhoria da qualidade de vida das populações sem dor e nem mágoas.

Segundo o religioso, a igreja está a ver com bons olhos todo este processo, porque já há muito se estava à espera de uma mudança como esta, porque o rumo que as coisas foram tomando nos últimos anos fazia-se pensar que o desenvolvimento e bem-estar estaria adiado.

“Saúdo efusivamente o Presidente da República, João Lourenço, pela luta no resgate da economia nacional e jurídico para que tal mudança aconteça. Ele está a tomar medidas muito corajosas, até porque a corrupção tornou-se capilar”, disse.

Em seu entender, a recuperação da economia nacional deve ser com justiça, transparência e tranquilidade e com a colaboração de todos cidadãos.

“Não vamos olhar para isso apenas como medidas punitivas, mas sim correctivas para que o nosso país, de facto, alcance aquele patamar que se espera dadas as riquezas quer ainda ostenta”, aconselhou.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria