Jovem é preso por proteger um mecânico da agressão

Eduardo Daniel, morador do bairro Esperança, distrito urbano dos Ramiro, está preso na Comarca de Viana, desde o dia 23 de Julho, por defender um mecânico que estava ser agredido no bairro, desesperada está sua esposa que não sabe o que fazer para ter o marido de volta.

símbolo da policia

O episódio desenrolou-se no dia vinte e dois do pretérito mês de Julho quando, Eduardo Daniel foi obrigado a intervir e socorrer um jovem que estava ser agredido, ao apresentar uma nota falsa de mil kwanzas, como confirma a esposa do encarcerado, senhora Júlia casado Inácio, eu já não sei mais o que fazer, o meu marido, ele só foi acudir aquele jovem que estava ser batido, quando o moço foi a cantina da mana Jú, ele levou uma nota de mil kwanzas e o dinheiro era falso, então quando ele deu na mão da Avô, a mana Jú recebeu e foi mostrar aos moços que estavam beber cerveja na rua, estes mesmos moços quando viram, começaram a bater o moço, foi assim quando o meu marido, saiu e foi acudir o moço, quando já lhe acudiu, o meu marido disse ao moço que este dinheiro é falso, como te bateram por causa do dinheiro falso é melhor rasgar esse dinheiro, depois de rasgar o dinheiro meteu no bloco e dai o moço foi, na casa do senhor Kunda o dono da mecânica que lhe deu o dinheiro”. Disse a esposa, desesperada com a situação, lacrimejando, implora, “ o meu marido, ele o único que trabalha, ele o pai e mãe em casa, assim que esta preso vou ficar como?”. Questiona. 

Depois de o moço ir à mecânica, reclamou com o Senhor Kunda que lhe deu a nota de mil kwanzas falsa, por este reclamar, ouvi que ali mesmo saiu também uma grande luta, disse o senhor Isaías Soma que acrescenta “ este jovem é filho mesmo lá de um vizinho, ele só foi no bairro arranjar o carro do seu pai, quando chegou, queria o macaco mecânico, mas o senhor Kunda, não queria dar, disse que não podia porque não conhece, foi quando o moço deu a nota de mil kwanza e foi arranjar o carro, mas tarde no seu regresso é quando vai, a cantina com a nota falsa, ali, lhe deram chapada na cara, então o filho Eduardo vai lhe acudir e rasga o dinheiro”. Alega .

 “Fomos falar com o Senhor Álvaro, investigador da esquadra, aí no Imbondeiro, no distrito, nos informaram que o filho Eduardo foi transferido para a Comarca de Viana, isso não se faz, porque é não apresentam o boletim de óbito ou então venham apresentar o resultado da autópsia”. Solicita

Para o Senhor Isaías António Paulino, morador do mesmo Bairro, Boa Esperança, o bairro esta em condições muito mal, há muita delinquência, não temos energia, não tem água potável e nem hospital, estamos muitos preocupados com essa situação do nosso companheiro, a sua esposa não trabalha, para comer, está depender de ajuda, o marido está preso por uma coisa que não fez, se o moço morreu, como a policia sabe que é o mano Eduardo, pessoa que ajudou, e deixa os responsáveis longe do caso”. Alertou.

Por: Tiago figueira

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria