Paróquia da Nazaré comemora 354º aniversário

 A apresentação dos bebés vindos ao mundo por intercepção das bênçãos de Nossa Senhora de Nazaré, oferendas de várias espécies, marcou neste domingo, o encerramento das festividades do 345º aniversário da fundação da Paróquia e Santuário, com o mesmo nome, no distrito urbano da Ingombota, município de Luanda.

Igualmente, a emoção dos devotos, os cânticos do grupo coral principal da igreja aniversariante, de agradecimento a padroeira, acompanhado em uníssono por todos os féis dos grupos e movimentos religiosos, bem como pelos convidados, dominou o acto liturgico.

A semelhança do Santuário de Nossa Senhora da Muxima, na Quiçama, Icolo e Bengo, a igreja da Nazaré, é muito solicitada pelos católicos e demais religiosos, que procuram ultrapassar os seus constrangimentos do quotidiano por via da oração.

Segundo o pároco do templo, Elias Oliveira,, o seu espaço religioso tem pautado pela coerência da vida crista, procurando conferir a paróquia, aos peregrinos que frequentam a mesma o carácter monumental, histórico, que o lugar de recolhimento merece.

Manifestou a sua satisfação pela presença massiva dos cristãos, peregrinos, amigos e benfeitores, que acorreram a igreja, para enaltecerem e venerarem a padroeira.

As festividades do Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, que deu também lugar a novenas, decorreram sob o lema  “ Jovem quero estar em tua casa (Lucas 19,5) com Maria de Nazaré acolhamos Jesus em nossa vida “.

A igreja data do século XVII, fundada em 1664 e construída praticamente sobre as águas, por André Vidal de Negreiros, como forma de agradecer a Deus por ter aportado a costa angolana depois de longa e forte turbulência, numa viagem do Brasil para Angola.

Em acção de graças, o artífice da libertação do Brasil do jugo holandês e governador de Angola, André Vidal de Negreiros, mandou edificar a Igreja.

A Nazaré tem o seu interior decorado com azulejos, retratando milagres e histórias, como a batalha de Ambuila, o naufrágio e o milagre que motivou a construção do templo e as imagens de Nossa Senhora de Nazaré e Santa Ifigénia de Etiópia.

Desde 1922 que a igreja foi classificada como Monumento Histórico Nacional.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria