A paz é um ganho incontestável, diz Padre Manuel Muleule

A paz é um ganho incontestável cujos frutos obrigam os angolanos à defesa, a preservação e a consolidação desta conquista, todos os dias, alcançada graças à entrega e abnegação de vários compatriotas, considerou nesta quarta-feira, o padre da Sé Catedral de Saurimo, Manuel Muleule.

Em declarações à imprensa, a propósito dos ganhos da paz, o sacerdote advoga que Angola deve ser construída na base da justiça, da democracia, do valor da pessoa, do diálogo e do respeito mútuo, com vista à valorização do esforço dos heróis que deram a sua vida para a conquista deste bem comum.

Para o presbítero, a manutenção regular da paz passa pela eliminação de todas as tendências de divisão tribalista, da desordem e corrupção, em que cada angolano se sinta uma pedra indispensável, para o desenvolvimento harmonioso do país.

Manuel Muleule afirmou que a injustiça social e as assimetrias regionais são fenómenos perniciosos, daí que o Governo angolano deve trabalhar para combater estes males que ainda se registam no país.

Apontou o multiplicar de escolas, de unidades sanitárias, da melhoria das vias de acesso, do ressurgimento do Caminho-de-Ferro, da construção de aeroportos, como alguns avanços socioeconómicos que Angola registou com a conquista da paz.

Sublinhou que, apesar dos passos socioeconómicos já dados, desde a conquista da paz , a 04 de Abril de 2002, Angola precisa vencer, com urgência, alguns males como o desemprego e as assimetrias, bem como melhorar os sistemas de Saúde e Educação vigentes no país, com vista ao alcance da excelência e da qualidade.

Por outro lado, frisou que, com a paz, a Igreja vê-se mais aberta e facilitada para os seus trabalhos, que se consubstanciam na expansão do Evangelho e no resgate dos valores morais e cívicos.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria