Rui Ferreira põe a disposição o cargo de Presidente do Tribunal Supremo


Abalado pelo “falta de confiança institucional” que lhe foi retirada, o juiz tinha programado para o dia seguinte uma a cerimonia de tomada de posse de 39 juízes de direito, no palácio da justiça. Conduziu o evento mas manifestou uma alegada “indisposição instantânea” que o deixou sem vontade de falar acabando por passar o trabalho ao seu “vice”, Molares de Abril para fazer o discurso de improviso no seu lugar.

Nesta quarta-feira (2), Rui Ferreira anunciou uma convocatória “extraordinária e urgente do plenário”, para uma reunião com dois pontos de agenda, tais como “distribuição de processos urgentes” e “apresentação de informação” na qual prevê anunciar a sua retirada dos cargos de Presidente do Tribunal Supremo e de Presidente do Conselho Superior da Magistratura Judicial.

Na reunião urgente marcada para esta quinta-feira (3), o Juiz Presidente irá também comunicar que enquanto se aguarda por um novo concurso público para a escolha de um novo Juiz Presidente, a gestão transitória do Tribunal Supremo ficará a cargo do Vice-Presidente Molares de Abril.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria