“Sócia” ganha espaço nas famílias Luandenses

A subida de preços dos principais produtos da cesta básica tem criado várias dificuldades na aquisição dos mesmos, situação que obriga as famílias a recorrer à prática de “sociedade” ou simplesmente “Sócia”.

Resultado de imagem para Vendedeira nos armazens em angola

O episódio é bem visível em alguns armazéns da cidade capital, onde a palavra de ordem é “Sócia, Sócia”. Nesta edição o Jornal O Apostolado fez uma ronda para saber o dia-a-dia dos mercados e seus frequentadores.

A comerciante Eliza Kuenha diz que só consegue levar produtos alimentares em casa quando recorre a “Sócia”, que é a prática de fazer sociedade para comprar os produtos. “Veja, o saco de arroz de 25 Kg, que custava 6.000 Kwanzas, hoje custa 10.200 Kz. É impossível a sobrevivência sem a Sócia” – disse Eliza Kuenha, continuando, “para que não falte nada em casa, porque do jeito que a vida está difícil, se não nos ajudarmos como vamos viver?” – remata a comerciante.

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria