Tecnologia de ponta vai prevenir seca em Angola

O Ministério das Telecomunicações e Tecnologias da Informação através do seu Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional (GGPEN) lançou na ultima quarta-feira, 13, em Ondjiva, Cunene, o Projecto de Quantificação da Problemática da Seca no Sul de Angola

O projecto que visa monitora a seca com a utilização de dados de satélite, vai também demonstrar a implementação de um protótipo do sistema de exploração de dados de satélite para a gestão hídrica e monitoramento da seca.

Durante um Workshop no Instituto Superior de Tecnologias de Informação e Comunicação (ISUTIC), em Luanda, onde estiveram presentes investigadores internacionais com destaque para a professora Danielle Wood, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), EUA, a Rei Kawashima da UNISEC-Global, o Dr. Yohei Sawada, da JMA-MRI, o Dr. Tejumola Rapahael vencedor do prémio da AIRBUS e a Dr Katlyn Turner, investigadora da Enable Space. Os cientista partilharam suas experiências com especialistas nacionais na questão da mitigação da seca para região sul do país.

Na ocasião o Director Geral do Gabinete de Gestão do Programa Espacial Nacional, Zolana João, fez saber que o governo precisa identificar o tipo de seca que existe no país, adiantando por outro lado que “os satélites são a tecnologia mais barata para combater a seca”.

De acordo com dados do Programa Emergencial de Combate à Seca no Sul de Angola, actualmente, 1,3 milhões de pessoas estão afectadas pela seca nas províncias do Cunene, Namibe, Huíla e Cuando Cubango.

Por: Adão dos Santos

O Apostolado Nas Redes Sociais

Twitter O ApostoladoFacebook Jornal O Apostolado

Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria


Apostolado Divisoria